O que é Ação

Ação

O que é uma ação. Significado, conceito, para que serve e como funciona.

O que é uma ação?

Uma ação representa uma fração mínima do capital social de uma empresa e que é negociada em Bolsa de Valores

No Brasil, as ações são negociadas na B3 (Bolsa, Brasil, Balcão), por meio de bancos e corretoras de valores.

Ao comprar uma ação, o investidor está comprando uma participação de uma empresa e, desta forma, se tornando sócio dela. 

Quem compra uma ação na Bolsa de Valores está levando uma parte de uma empresa que pertencia a outra pessoa ou entidade. Com isso, o adquirente passa a ser chamado de acionista.

Banner will be placed here

Características de uma ação

A diferença principal de uma ação em relação à uma propriedade normal é que as ações podem ser negociadas na bolsa de valores a qualquer momento.

Não há limite de tempo de posse de uma ação, de modo que o acionista pode ficar anos ou apenas alguns segundos com o ativo em sua carteira.

Por isso, a compra de uma ação é a forma mais fácil de ser sócio de uma empresa, pois não há necessidade de enfrentar a burocracia que normalmente ocorre quando se compra uma empresa.

No mais, o investimento em ações oferecem os mesmos riscos e oportunidades que um investimento normal.

Se os negócios forem bem, o acionista ganhará tanto via valorização do preço da ação, quanto a partir dos dividendos pagos.

Os dividendos são parte dos lucros das empresas que são direcionados para os sócios, ou seja, os acionistas.

Já quando a empresa tem prejuízo, os acionistas não precisarão desembolsar nada, mas poderão perder patrimônio caso as ações venham a se desvalorizar.

Preço das ações

O preço de uma ação é resultado das negociações de compra e venda na bolsa de valores. 

Quando há mais demanda do que oferta para uma determinada ação, a tendência é de que seu preço suba.

O contrário ocorre quando há mais ofertas de venda em relação à demanda, ou seja, os preços cairão.

No geral, o preço de uma ação é reflexo das expectativas dos agentes quanto ao futuro de uma empresa. 

Se o futuro esperado for positivo, muitos irão querer comprar ações. Isso gerará aumento de demanda e valorização.

Por outro lado, se as expectativas forem ruins, haverá pouca demanda e muitos investidores querendo se desfazer do ativo, o que causará queda no preço da ação.

Tipos de ações

As ações podem ser classificadas por dois tipos: ações ordinárias (ON) e ações preferenciais (PN).

As ações ordinárias apresentam como principal característica o direito de voto. Com isso, essa espécie de acionista poderá influir nas diversas decisões de uma empresa.

Os acionistas ordinários deliberam sobre os destinos da companhia e tomam várias decisões:

  1. analisam e votam suas contas patrimoniais; 
  2. decidem sobre a destinação dos resultados; 
  3. elegem a diretoria da sociedade;
  4. podem promover alterações nos estatutos;
  5. deliberam sobre outros assuntos de interesse da companhia.

Já as ações preferenciais não dão direito ao voto. Entretanto, este tipo de ação tem prioridade na distribuição de dividendos. 

Na extinção da empresa, os detentores deste tipo de ação têm prioridade na restituição do capital em caso de falência. 

Geralmente, as ações preferenciais são mais demandadas pelos acionistas minoritários, que são aqueles que têm pouco poder para ter uma participação relevante no capital da empresa.

Enquanto isso, as ações ordinárias são mais desejadas por agentes com muito dinheiro, como fundos de investimentos bilionários, que queiram controlar a empresa.

Como as empresas vendem ações?

As empresas entram na bolsa e, com isso, vendem ações a partir do processo chamado Initial Public Offering (IPO),  Oferta Pública Inicial em inglês. 

O IPO é um tipo de oferta pública em que as ações de uma empresa são vendidas ao público em geral numa bolsa de valores pela primeira vez. 

É o processo pelo qual uma empresa se torna numa empresa de capital aberto, ou uma sociedade anônima  (S/A).

A emissão de ações é uma forma das empresas expandirem suas atividades.

A venda das ações emitidas entrará no caixa das empresas. Geralmente será utilizada para investimentos ou pagamento de dívidas.

É uma forma barata de capitalização da empresa, não sendo necessário o pagamento de juros e principal, como é o caso de empréstimos e emissão de títulos.

Como contrapartida, há a divisão do capital da empresa.

O Que Ler Agora...

Mostrar Mais

PUBLICIDADE