O que é ação de primeira linha?

A ação de primeira linha se refere às ações das empresas mais tradicionais, de grande porte. 

Elas possuem grande liquidez no mercado e alto volume de negociação. Correspondem às conhecidas blue chips.

Além disso, esse termo também é utilizado para identificar as empresas mais seguras para o investidor aplicar o seu capital. 

Este tipo de ação é muito recomendado para os investidores mais conservadores e iniciantes.

É bem comum também que algumas delas pertençam ao grupo de empresas "too big to fail" ("grande demais para quebrar"), devido a sua importância dentro da indústria à qual pertencem.

Ficou na Dúvida Sobre Investimentos? Baixe Grátis o Dicionário do Investidor.

Características de ações de primeira linha

São várias as características que um ativo deve ter para ser considerada ação de primeira linha.

Primeiro, as ações desse tipo oferecem certa segurança

São empresas gigantescas, normalmente muito conhecidas até por quem não acompanha o mercado financeiro, o que lhes garante grande visibilidade.

Em segundo lugar, são ações com grande liquidez

Por estas empresas serem muito conhecidas, elas são também muito negociadas, o que garante ampla facilidade para vender e comprar seus papéis. 

Além disso, é difícil que uma operação financeira  envolvendo ações de primeira linha encontre algum tipo de gap de preços ao tentar negociar seus papéis.

Outra característica relevante para uma ação de primeira linha é a sua presença no Ibovespa

O índice com as empresas mais negociadas do Brasil acaba envolvendo boa parte destas companhias.

Por fim, as demais características de ações de primeira linha são referentes aos seus fundamentos.

Estas ações apresentam alto valor de mercado, bom nível de governança corporativa, liderança de market share (participação de mercado) e forte geração de caixa.

Vantagens e desvantagens das ações de primeira linha

As ações de primeira linha apresentam vantagens e desvantagens.

Primeiramente, por serem bastante negociadas no mercado (apresentarem alta liquidez), elas sofrem bem menos volatilidade do que ações de empresas pequenas (small caps).

Assim, sempre será fácil para o investidor sair do papel quando quiser.

Estas empresas são também as mais confiáveis, tendem a ter melhores índices de governança corporativa, e são mais seguras para enfrentar momentos de crises.

Entretanto, isso não é sinônimo de risco zero, visto que estas ações também podem ser afetadas por notícias negativas. 

Casos como os escândalos de corrupção na Petrobras e os acidentes envolvendo a Vale, são bons exemplos disto.

Por outro lado, as ações de primeira linha apresentam alguns aspectos negativos que devem ser levados em conta pelo investidor.

O principal é que estas empresas já estão bem estabelecidas em seus mercados, ou seja, já cresceram muito.

Isso implica que há pouca margem de valorização para o investidor quando comparamos a evolução potencial das empresas menores que estão começando no mercado.

Desta forma, o investidor deve ponderar estes fatores na hora de montar uma carteira.

Aqueles que pretendem enfrentar maiores riscos para buscarem maiores retornos, deverão privilegiar mais ações do tipo small caps e menos as blue chips.

O contrário seria o caso daqueles que querem uma carteira mais segura e menos volátil. Estes devem dar maior prioridade às ações de primeira linha.

Exemplos de ações de primeira linha

A maioria das ações de primeira linha podem ser encontradas na lista de ativos que compõem o Ibovespa. Vejamos alguns:

  1. Ações do setor financeiro:
    1. Itaú (ITUB3, ITUB4);
    2. Bradesco (BBDC3, BBDC4);
    3. Banco do Brasil (BBAS3);
    4. Santander (SANB11).
  2. Petrobras: uma das maiores empresas brasileiras em termos de valor de mercado e uma das maiores petrolíferas do mundo.
  3. Vale (VALE3): uma das maiores empresas de mineração do mundo.
  4. Ambev (ABEV3): empresa que domina o mercado de cerveja brasileiro, tendo cerca de 2/3 do market share.
  5. Gerdau (GOAU4): mais empresa brasileira de produção de aço, com operações em 12 países.

Caso ainda tenha alguma dúvida sobre o que é ação, consulte o artigo completo sobre o que são e como investir em  ações.