7 Fatores para Você Não Vender Ações da Cogna (COGN3)
| ,

7 Fatores para Você Não Vender Ações da Cogna (COGN3)

Descubra os 7 pontos interessantes para você observar antes de querer vender as ações da Cogna (COGN3).

Por
Atualizado em 01/04/2021

Desde que a Cogna Educação (COGN3) apresentou os resultados de 4T20 não tenho mais dormido direito. 

E não é por preocupações referentes ao prejuízo. Isso já era esperado. 

Na verdade, o que anda me tirando o sono é a quantidade de pessoas me procurando para saber o que achei dos resultados e o que vou fazer sobre isso.

Isso me deixa um pouco decepcionado, pois a maioria dos investidores ainda não entendeu como funciona esse jogo. 

Somos investidores e não especuladores

Não investimos em uma ação “apostando” que algo mágico irá acontecer com a ação

Todo e qualquer dinheiro investido em ações tem que ter uma motivação racional.

Pagamos a entrada para participar de um projeto.

Sobre os resultados de COGN3, foram dentro do que esperava.

Como me mencionei, não considero a hipótese de que uma “fada dos lucros” jogue um feitiço e a empresa torna-se lucrativa do dia para a noite. 

Banner will be placed here

Quando uma empresa apresenta os resultados, boa parte dos investidores correm afoitos para descobrir se ela gerou lucro ou prejuízo

Em outros momentos expliquei que essa visão é completamente distorcida. 

Se você ler a última linha de um livro, você não saberá o que gerou aquele desfecho. Na verdade, não saberá nem sobre o que o livro trata.

A Cogna gerou um prejuízo no ano de R$ 5 bilhões no 4º trimestre de 2020.

Sem entender o contexto (lendo a última linha do livro), eu ficaria bem assustado com esse resultado.

Não vou detalhar os resultados apresentados, mas quero objetivamente trazer 7 pontos interessantes:

  1. O Ebitda da empresa foi de R$ 690 milhões, contudo, se excluirmos as provisões que não são recorrentes, a Cogna teria superado em 10% o que havia projetado (guidance).
  2. O caixa da empresa permanece robusto, com mais de R$ 4,6 bilhões.
  3. A Kroton executou uma significativa redução de custos de estrutura, mas sem deixar de atender nenhum município. Isso possibilitou enxergar um crescimento do Ebitda da Kroton para 2021. 
  4. Em 2020 a Kroton finalizou sua reestruturação e ajustou suas contas a receber, reduzindo o prazo médio.
  5. Vasta apresentou crescimento de 23% no Valor de Contrato Anual, resultando em R$ 853 milhões para 2021.
  6. Cerca de R$ 4 bilhões do prejuízo tem como origem Impairments, que não tem efeito caixa.
  7. Desconsiderando os efeitos dos não recorrentes, a Cogna terminaria o ano com lucro líquido de R$ 55 milhões.

A empresa optou por aproveitar o trimestre ruim para limpar seu balanço

Quais as Melhores Small Caps de 2021? Clique Aqui e Baixe Grátis o Relatório com a Melhor Small Cap.

Na maioria das vezes é menos doloroso puxar o band-aid de uma única vez do que aos pouquinhos. 

Foi o que fez a Cogna. 

Enxergo a operação pronta para retomar os resultados ao longo de 2021 e 2022.

E se estou otimista, não é porque acho que isso será fácil, mas porque acredito na capacidade da gestão da empresa. 

A operação está mais leve e direcionada ao ensino a distância, isso irá proporcionar melhorias significativas em suas margens.

Aliás, a Cogna possui grandes planos para se tornar o maior marketplace educacional do país. 

Tem know-how e estrutura para isso. 

Cogna é uma importante assimetria da carteira Joias da Bolsa.

Nossa convicção está mais forte do que nunca sobre essa tese de investimentos

É pensando diferente do mercado financeiro que conseguimos resultados robustos.

Citando Howard Marks:

É difícil vencer o mercado, porque tomamos mais decisões erradas do que certas, porque o fator emocional nos faz comprar mais quando as coisas estão subindo e comprar menos ou vender quando estão caindo”.

Cogna está largada e há muito mais gente vendendo do que comprando.

Os assinantes do Joias estão contra essa corrente.

Análise de Ações

Disclaimer: Declaro que as informações contidas neste texto são públicas e que refletem única e exclusivamente a minha visão independente sobre a companhia, sem refletir a opinião do The Capital Advisor ou de seus controladores.

O Que Ler Agora...

Mostrar Mais

PUBLICIDADE