Jordan Belfort, o verdadeiro Lobo de Wall Street, sempre fez questão de destacar a importância de "controlar o ritmo futuro" de seu próprio sucesso e se visualizar já sendo rico e vivendo a vida que deseja.

Esse conselho ele continuava repetindo aos seus corretores na Stratton Oakmont.

"Aja como se você fosse um homem rico, já rico, e você ficará rico. Aja como se tivesse uma confiança incomparável e você se tornará confiante. Aja como se você tivesse todas as respostas, e as respostas virão até você!"

Ao agir como se seu sucesso fosse uma conclusão precipitada, faz com que aceite que há uma verdadeira grandeza dentro de você, eliminando possíveis crenças limitantes existentes.

Mas, infelizmente, além desse conselho valioso, também havia um lado negro em toda essa obcessão de Jordan Belfort.

O resultado foi um sucesso sem respeito, uma riqueza sem restrições e poder sem responsabilidade e, de repente, as coisas começaram a ficar fora de controle. 

O ex-corretor da bolsa ganhou notoriedade no filme “O Lobo de Wall Street”, que detalhou sua vida de devassidão e uma confissão de culpa por fraude de valores mobiliários e lavagem de dinheiro que o levou à prisão federal por 22 meses.

“Perdi meu dinheiro, perdi minha liberdade, perdi meus filhos por algum tempo”, disse ele ao Goalcast. “Minha vida chegou ao fundo do poço.”

"O pior de tudo é que eu sabia que não tinha ninguém para culpar além de mim mesmo. Eu peguei um presente dado por Deus e o usei mal."

Mesmo assim, Belfort diz que conseguiu se manter motivado e positivo durante toda a sua sentença de prisão porque usou desses 3 segredos para alcançar de volta o sucesso:

Criou uma visão, estabeleceu uma estratégia e trabalhou muito.

Como os Milionários Investem? Conheça os 10 Passos para ser um Investidor de Sucesso.

Criar uma visão 

“É preciso ter uma visão de futuro que te inspire, disse Belfort à Goalcast. “Então, quando você pensa sobre isso, você simplesmente pula da cama de manhã para realmente ter uma vida que é muito melhor e muito maior do que é hoje.”

Durante o tempo de prisão a visão de Belfort estava centrada em seus dois filhos pequenos. 

Ao ir para a cama em sua cela todas as noites, ele jurava para si mesmo que faria tudo ao seu alcance para consertar seus erros e provar a seus filhos que não era um fracasso.

“Esse foi o meu porquê. Era tudo sobre meus filhos, e esse é o segredo”, diz ele. Seu porque nunca é sobre você.” 

Belfort observa que as pessoas estão dispostas a fazer “coisas malucas” por uma causa na qual acreditam, mas só irão até certo ponto por si mesmas. É por isso que é tão importante ter uma visão, diz ele.

Estabelecer uma estratégia 

O segundo passo é ter um plano de jogo. “É preciso ter uma estratégia ou plano que permita atingir sua visão, diz ele, acrescentando que a maioria das pessoas perde essa etapa.

Ele dá como exemplo o verão de 1978, quando ele, na época com 16 anos, foi a uma praia de Nova York em um dia extremamente quente. 

Enquanto estava descansando com amigos, ele ouviu outros banhistas reclamando de ter que andar muito até o quiosque. 

Na manhã seguinte, ele encontrou um distribuidor de sorvete, pegou seu “carro velho e surrado” e encheu um isopor com uma variedade de sorvetes e picolés. “Tudo carregado custava US$ 22, incluindo o cooler”, lembra ele.

Ele então dirigiu por uma hora até a praia, caminhou até a beira da água e começou a gritar os produtos que tinha à venda. “Em uma hora eu vendi todo o cooler por US$ 125 e ganhei 100 dólares”, disse ele à Goalcast. 

“Naquela época, o salário mínimo era de US$ 1,20 a hora. Quase ganhei mais do que meus pais.” 

No dia seguinte, ele voltou com quatro coolers e ganhou quase US$ 500.

Trabalhar muito

Por ter tido sucesso em seu plano de negócios, Belfort contou sobre ele a cinco amigos e eles começaram a vender refrigeradores e sorvetes na praia também.

No entanto, Belfort percebeu algo: apenas um amigo conseguiu ganhar mais de US$ 100 por dia. A razão para isso, diz ele, é porque quatro amigos paravam de vender sorvete depois que um isopor se esgotava, enquanto o outro amigo se juntava a ele na venda de até quatro coolers.

“Isso se resume a este último elemento do jogo interno do sucesso”, diz Belfort. “E esses são os seus padrões.”

Ele diz que algumas pessoas têm uma visão ousada que parece inspiradora e grandiosa, mas eles têm padrões baixos e não estão dispostos a fazer o trabalho

No lado oposto, há pessoas que trabalham duro, mas não têm uma visão inspiradora.

Belfort diz que os dois devem estar no mesmo nível: “Trata-se de combinar seus padrões com sua visão”.

Poucos dias após sua libertação da prisão, Belfort começou a escrever seu livro de memórias best-seller que inspirou o filme “O Lobo de Wall Street”.

Além de ganhar royalties com seus livros, ele também atua como palestrante e consultor motivacional. Com esses 3 segredos aliados a diferentes fontes de renda, Jordan Belfort alcançou novamente o sucesso, dessa vez de forma totalmente legal.