Após atingir as mínimas históricas em 2020, a taxa básica de juros (Selic) está subindo desde março, chegando a atingir o nível de 6,25% ao ano, em 23 de setembro.

Com a alta do indicador que orienta a maioria dos investimentos de renda fixa, os investidores voltam a analisar as vantagens de investir na renda variável.

Neste momento, é ainda mais importante observar os ativos com dividend yield (DY) atrativos, já que dividendos são uma das principais formas de multiplicar o dinheiro na bolsa de valores.

Quem tem o objetivo de ter renda passiva já sabe que os fundos de investimento imobiliário (FIIs) são ativos que se sobressaem neste aspecto, por pagarem proventos regularmente aos cotistas.

Por isso, é importante conhecer as cotas de FIIs que estão rendendo dividendos mais atrativos do que os retornos da renda fixa e de muitas ações da bolsa brasileira

Então, você está pronto para conhecer 20 FIIs que pagam mais dividendos do que o retorno da Selic?

Leia até o final e descubra a rentabilidade dos principais fundos imobiliários que apresentam dividend yield acima de 6,25%.

20 Fundos Imobiliários com DY Acima da Selic

Veja abaixo a lista completa de 20 fundos imobiliários com dividend yield acima da taxa Selic, atualmente em 6,25%.

#FIINomeDY
1HCTR11Hectare CE18,5%
2HABT11Habitat II17,5%
3BARI11Barigui Rendimentos Imobiliários16,0%
4RECR11REC Recebíveis Imobiliários14,3%
5BBPO11FII Banco do Brasil Progressivo14,1%
6KNHY11Kinea High Yield13,7%
7KNIP11Kinea Índice de Preço13,7%
8BCRI11Banestes Recebíveis Imobiliários13,6%
9CVBI11VBI CRI13,3%
10VGIP11Valora CRI Índice de Preço12,6%
11IRDM11Iridium Recebíveis Imobiliários12,3%
12TORD11Tordesilhas IE12,0%
13TGAR11TG Ativo Real11,9%
14RECT11UBS Office11,4%
15CPTS11Capitania Securities II11,4%
16VRTA11Fator Verità10,7%
17XPPR11XP Properties10,6%
18RBRF11Alpha Fundo de Fundos10,5%
19MGFF11Mogno Fundo de Fundos10,0%
20HFOF11Hedge Top 3 FoF II9,8%

Fundo: GuiaInvest (27/09/21)

Foram considerados apenas fundos com volume diário > R$ 1 milhão.

Banner will be placed here

FIIs que Mais Pagam Dividendos

Conheça mais sobre os fundos imobiliários que mais pagam dividendos, superando a taxa básica de juros.

HCTR11

Dividend yield: 18,5%

Tipo de FII: Papel (CRIs)

Atualmente o FII que mais paga dividendos na B3 é o Fundo Hectare CE (HCTR11), com um dividend yield de 18,5% em 12 meses. 

Só em 2021, o fundo já pagou R$ 17,29 por cota. Com isso, a renda paga mensalmente pelo FII nos últimos 12 meses foi de R$ 24,43 por cota.

Iniciado em setembro de 2018, o FII é administrado pela Vórtx DTVM e gerido pela Hectare Capital Gestora de Recursos.

Trata-se de mais um fundo do tipo papel, onde os recursos são destinados prioritariamente aos Certificados de Recebíveis Imobiliários (CRIs), em especial os lastreados em multipropriedades e loteamentos. 

Seu IPO aconteceu ao final de 2018, com a emissão de 20 mil cotas destinadas apenas a investidores profissionais.

Somente em setembro de 2019, houve um desdobramento na razão de 1 para 10 e a abertura de ofertas direcionadas a investidores em geral

Atualmente, o patrimônio líquido do fundo já supera os R$ 1,74 bilhão. 

Já a cotação do FII HCTR11, considerando o valor de R$ 119,53 no fechamento da segunda-feira (27), teve valorização de +40,35% nos últimos 12 meses.

HABT11

Dividend yield: 17,5%

Tipo de FII: Papel (CRIs)

O segundo FII com DY acima da Selic é o fundo Habitat II (HABT11), com um dividend yield de 17,5% em 12 meses. 

Em 2021, o fundo já pagou R$ 12,70 por cota. Já a renda paga pelo FII nos últimos 12 meses foi de R$ 18,36 por cota.

Iniciado em maio de 2019, o FII é gerido pela  Habitat Capital Partners e administrado pela Vórtx DTVM, responsável por fundos como o TGAR11

O objetivo do FII é a aquisição de CRIs, sendo um fundo do tipo papel. Seu diferencial é um enfoque quase exclusivo em carteiras de recebíveis pulverizados, com risco diversificado

A carteira apresenta 18 títulos diferentes, principalmente loteamentos e relacionados ao setor de multipropriedade em zonas turísticas consolidadas no país.

Atualmente, o patrimônio líquido do fundo já supera os R$ 527,17 milhões. 

Já a cotação do FII HABT11, considerando o valor de R$ 110,0 na segunda-feira (27), teve valorização de +15,98% nos últimos 12 meses.

BARI11

Dividend yield: 16%

Tipo de FII: Papel (CRIs)

Atualmente o fundo Barigui Rendimentos Imobiliários (BARI11) é um dos FIIs com DY acima da Taxa Selic, já que seu dividend yield é de 16% em 12 meses. 

Somente nos meses de 2021, o fundo já pagou R$ 10,14 por cota. Com isso, a renda paga mensalmente nos últimos 12 meses foi de R$ 15,32 por cota.

Registrado em julho de 2018, o FII é administrado pela Oliveira Trust DTVM e gerido pela Barigui Gestão de Recursos Ltda

Trata-se de um fundo do tipo papel, onde os recursos são principalmente destinados a títulos de dívidas imobiliárias. 

No BARI11, os ativos alvo são CRI pulverizados, títulos que funcionam como empréstimos a diversos devedores e pagam juros periodicamente ou em seu vencimento. 

A essência dos ativos escolhidos pelo fundo são créditos com garantia real de imóveis e ticket médio relativamente baixo, presentes em vários empreendimentos espalhados pelo país. 

Atualmente, o patrimônio líquido do fundo já supera os R$ 473,87 milhões. 

Já a cotação do FII BARI11, considerando o valor de R$ 104,72 no fechamento da segunda-feira (27), teve valorização de +18,39% nos últimos 12 meses.

RECR11

Dividend yield: 14,3%

Tipo de FII: Papel (CRIs)

O quarto na lista de FIIs com DY acima da Selic é o fundo REC Recebíveis Imobiliários (RECR11), com um dividend yield de 14,3% em 12 meses. 

O fundo já pagou R$ 10,79 por cota só em 2021. Já renda paga pelo FII nos últimos 12 meses foi de R$ 14,72 por cota.

Iniciado em julho de 2017, o fundo é gerido pela REC Gestão de Recursos e administrado pela BRL Trust.

Trata-se de um fundo imobiliário do tipo papel, que investe a maior parte de seus recursos em CRIs.

O foco do RECR11 são papéis lastreados em dívidas corporativas e em carteira de créditos imobiliários, recebíveis de loteamento ou de multipropriedade com garantia real. 

O IPO do RECR11 aconteceu em outubro de 2017. Foram subscritas pouco mais de 310 mil cotas a R$ 100 cada, reunindo R$ 31 milhões. 

Atualmente, o patrimônio líquido do fundo já supera os R$ 1,85 bilhão. 

Já a cotação do FII RECR11, considerando o valor de R$ 101,20 na segunda-feira (27), teve valorização de +24,51% nos últimos 12 meses.

BBPO11

Dividend yield: 14,1%

Tipo de FII: Tijolo (Bancário)

Outro FII que paga mais dividendos do que o retorno da Selic é o fundo Banco do Brasil Progressivo (BBPO11), com um dividend yield de 14,1% em 12 meses. 

Nos primeiros nove meses de 2021, o fundo já pagou R$ 9,46 por cota. Já a renda paga pelo FII nos últimos 12 meses foi de R$ 12,73 por cota.

Registrado em setembro de 2011, o FII é gerido e administrado pela Votorantim Asset Management.

Trata-se de um fundo imobiliário do tipo tijolo, que investe a maior parte de seus recursos em imóveis físicos para obter renda. 

O BBPO11 iniciou suas operações em dezembro de 2012, trazendo uma proposta diferente para o então recente mercado de FIIs

Contrato com banco de primeira linha, 10 anos, pagando perto de R$ 0,70 por cota. 

A ideia era adquirir agências e centros administrativos do Banco do Brasil, para alugá-los ao próprio Banco do Brasil.

As operações gerariam contratos atípicos de 10 anos de duração e renderiam cerca de R$ 0,70 na época. 

Seu IPO gerou um rateio recorde, um evento emblemático. A emissão pretendia captar R$ 1,5 bilhão, mas a demanda por cotas foi dez vezes maior. 

O mercado de FIIs praticamente dobrou a partir dali, por isso o BBPO11 fez história.

Atualmente, o patrimônio líquido do fundo já supera os R$ 1,52 bilhão. 

Já a cotação do FII BBPO11, considerando o valor de R$ 98,22 no fechamento da segunda-feira, teve desvalorização de -21,22% nos últimos 12 meses.

KNHY11

Dividend yield: 18,5%

Tipo de FII: Papel (CRIs)

Na sexta posição da lista de FIIs com DY acima da Selic está o fundo Kinea High Yield (KNHY11), com um dividend yield de 13,7% em 12 meses. 

Só nos meses de 2021, o fundo já pagou R$ 9,73 em dividendos por cota. Com isso, a renda paga mensalmente pelo FII foi de R$ 13,47 por cota nos últimos 12 meses.

Iniciado em 20 de junho de 2018, o FII é administrado pela Intrag DTVM Ltda, braço de investimentos do Itaú Unibanco, responsável também pelos fundos KNCR11 e KNIP11.  

Este é um fundo do tipo papel, onde os recursos são destinados a investimentos em títulos de dívidas imobiliárias, principalmente os CRIs. 

De acordo com a gestora, o objetivo do FII é pagar rendimentos mensais isentos de imposto de renda aos cotistas, buscando superar a curva de juros em até 3%

Atualmente, o patrimônio líquido do fundo já supera os R$ 1,06 bilhão. 

Já a cotação do FII KNHY11, considerando o valor de R$ 106,95 na segunda-feira (27), teve valorização de +11,23% nos últimos 12 meses.

Atenção ao Analisar DY de Fundos Imobiliários

Depois de conhecer os FIIs com DY acima da Taxa Selic, talvez você ainda esteja se perguntando como analisar o indicador de dividend yield de fundos imobiliários.

Claro que o indicador de DY funciona como uma ferramenta para a escolha das melhores aplicações do seu dinheiro na bolsa de valores.

Lembre-se de que o dividendo é uma forma de lucrar através de um ativo sem depender apenas do preço da cota ou ação, que é influenciado pela volatilidade do mercado.

Porém, o lucro pode ou não depender da performance econômica e das qualidades do fundo.

Por isso, investidores que não sabem dessa complexidade podem ter seu julgamento prejudicado na hora de investir.

Aprender a observar o dividend yield de FIIs é essencial, mas não deixe de analisar outros aspectos importantes antes de comprar seus ativos.

Se você também quer se beneficiar com o mercado imobiliário, baixe uma cópia gratuita do relatório dos 3 Melhores FIIs para Receber Aluguéis e comece a ganhar renda de aluguéis.

Lembre-se que antes de investir em fundos imobiliários é necessário conhecer seu perfil de investidor.

Realizando o seu teste de perfil de investidor você estará mais preparado para fazer uma boa alocação de ativos e se expor a um nível adequado de risco.

Mesmo que você já invista em FIIs ou ainda não saiba como investir, vale a pena conhecer o livro Método Fayh na Amazon, que explica tudo sobre como escolher os melhores fundos imobiliários do mercado para viver de renda.