A Copa do Mundo Feminina 2023 começou na última quinta-feira (20) e a Forbes elaborou seu tradicional ranking das atletas mais bem pagas.

Carteira Recomendada? Faça um Diagnóstico Online e Receba uma Carteira Gratuita.

Diferente do cenário masculino, a seleção feminina dos EUA domina o futebol internacional e também a lista de jogadoras mais bem pagas da Copa do Mundo Feminina.

11 das 15 posições da lista são de estadunidenses, com as veteranas Alex Morgan e Megan Rapinoe, liderando com US$ 7 milhões adquiridos nos últimos 12 meses.

Segundo a Forbes, graças, em parte, ao enorme sucesso da equipe nos últimos 30 anos, as marcas também estão mais dispostas a apoiar o futebol feminino nos Estados Unidos do que em outros mercados, incluindo países europeus onde o esporte reina supremo no lado masculino.

Já o Brasil, com ícones como Marta, a maior artilheira da história das Copas, não aparece no ranking da Forbes de jogadoras mais bem pagas da Copa do Mundo Feminina de 2023, que considera os ganhos dentro e fora dos campos (como endossos, aparições, licenciamentos e outras atividades comerciais).

Carteira Recomendada? Faça um Diagnóstico Online e Receba uma Carteira Gratuita.

Disparidade de valores entre o feminino e masculino

Apesar do maior reconhecimento do futebol feminino, quando se fala em apoio e principalmente remuneração, as jogadoras mais bem pagas desta Copa não chegam nem perto dos números impressionantes do futebol masculino. 

Juntas, as 15 mulheres no ranking representam menos de um terço dos astros do masculino.

A lista da Forbes dos atletas mais bem pagos do mundo de 2023 tinha três jogadores de futebol no topo: Cristiano Ronaldo, Lionel Messi e Kylian Mbappé, cada um deles com pelo menos US$ 120 milhões recebidos nos últimos 12 meses (encerrados em maio). 

Embora esta seja a maior edição da história da Copa do Mundo de Futebol Feminino, são 32 seleções competindo pelo título, oito a mais em comparação aos 24 times dos dois últimos campeonatos, o prêmio em dinheiro ainda permanece um quarto do fundo masculino.

Jogadoras mais bem pagas da Copa do Mundo Feminina de 2023

1- Alex Morgan: US$ 7,1 milhões

  • Ganhos em Campo: US$ 0,8 milhão
  • Ganhos Fora de Campo: US$ 6,3 milhões
  • Nacionalidade: EUA
  • Posição: Atacante
  • Idade: 34

Co-capitã dos EUA na Copa do Mundo de 2023, Morgan possui um valioso portfólio de patrocínios que inclui marcas como Hublot e Body Armor da Coca-Cola. 

Ela foi destaque em um comercial do Super Bowl ao lado de outras celebridades, incluindo Serena Williams e o ator Brian Cox. 

A atacante do San Diego Wave também é co-fundadora da empresa de mídia Togethxr, que está produzindo uma série documental na Netflix sobre a mais recente campanha da Copa do Mundo dos EUA, programada para ser lançada no terceiro trimestre deste ano. 

Além disso, ela está fortalecendo seus esforços filantrópicos com uma fundação lançada em março.

2- Megan Rapinoe: US$ 7 milhões

  • Ganhos em Campo: US$ 0,7 milhão
  • Ganhos Fora de Campo: US$ 6,3 milhões
  • Nacionalidade: EUA
  • Posição: Atacante
  • Idade: 38

O último ano foi incrível para Rapinoe. Em julho passado, ela se tornou a primeira jogadora de futebol, e apenas a 6ª atleta ou treinadora feminina, a receber a Medalha Presidencial da Liberdade, honrando seu trabalho de advocacia pelos direitos LGBTQ e pela igualdade salarial das mulheres, além de suas conquistas em campo. 

Um mês depois, a atacante do OL Reign adquiriu uma participação acionária na startup de alimentos à base de plantas de Venus Williams, a Happy Viking, e em dezembro lançou uma produtora chamada A Touch More ao lado de sua parceira, a lenda da WNBA, Sue Bird. 

Enquanto ela se preparava para o que disse que será sua última Copa do Mundo, Rapinoe teve o maior número de posts em redes sociais patrocinados entre todas as jogadoras de futebol feminino, de acordo com um novo relatório da SponsorUnited.

Carteira Recomendada? Faça um Diagnóstico Online e Receba uma Carteira Gratuita.

3- Alexia Putellas: US$ 4 milhões

  • Ganhos em Campo: US$ 0,8 milhão
  • Ganhos Fora de Campo: US$ 3,2 milhões
  • Nacionalidade: Espanha
  • Posição: Meio-campista
  • Idade: 29

Vencedora do Ballon d’Or Féminin de 2021 e 2022, concedido à melhor jogadora de futebol feminino do mundo, Putellas tem três milhões de seguidores no Instagram e foi classificada como a segunda jogadora de futebol feminino mais influente na plataforma em um recente relatório da Nielsen, ficando atrás apenas de Alisha Lehmann, da Suíça. 

A meio-campista do FC Barcelona, que sofreu uma lesão em julho do ano passado, mas retornou à ação em abril, possui uma dúzia de contratos de patrocínio de longo prazo e foi o foco de uma série documental da Amazon Prime Video lançada em novembro de 2022.

4- Trinity Rodman: US$ 2,3 milhões

  • Ganhos em Campo: US$ 0,8 milhão
  • Ganhos Fora de Campo: US$ 1,5 milhão
  • Nacionalidade: EUA
  • Posição: Atacante
  • Idade: 21

Filha do membro do Hall da Fama do Basquete, Dennis Rodman, a atacante da seleção norte-americana está criando muitas oportunidades para si mesma como uma das jogadoras jovens mais promissoras do esporte. 

Depois de vencer o prêmio de Novata do Ano da NWSL em 2021, ela assinou uma extensão de contrato de quatro anos no valor de US$ 1,1 milhão com o Washington Spirit, o maior acordo da história da liga, e possui parcerias de longo prazo com meia dúzia de marcas, incluindo Adidas e Unilever.

5- Crystal Dunn: US$ 2 milhões (empate) 

  • Ganhos em Campo: US$ 0,7 milhão
  • Ganhos Fora de Campo: US$ 1,3 milhão
  • Nacionalidade: EUA
  • Posição: Defensora
  • Idade: 31

Dunn é conhecida como a jogadora mais versátil do futebol feminino, atuando como meio-campista pelo Portland Thorns e geralmente como lateral esquerda pela seleção nacional dos EUA. 

Ela perdeu a maior parte da temporada de 2022 após dar à luz ao seu filho, mas está de volta em plena forma este ano, sendo selecionada para o “time do mês” da NWSL em abril e maio. 

Ela também possui contratos de patrocínio de longo prazo com Nike, Frito-Lay, Mastercard e Therabody.

5- Julie Ertz: US$ 2 milhões (empate) 

  • Ganhos em Campo: US$ 0,7 milhão
  • Ganhos Fora de Campo: US$ 1,3 milhão
  • Nacionalidade: EUA
  • Posição: Meio-campista
  • Idade: 31

Ertz, que é casada com o atleta do Arizona Cardinals, Zach Ertz, deu à luz a seu filho em agosto e retornou ao esporte em abril. 

De volta à seleção dos EUA pela primeira vez desde as Olimpíadas de 2021, ele é uma peça-chave na defesa do meio-campo. 

Também possui contratos com oito marcas, incluindo Subway, LaCroix e Spotify.

Carteira Recomendada? Faça um Diagnóstico Online e Receba uma Carteira Gratuita.

5- Sophia Smith: US$ 2 milhões (empate) 

  • Ganhos em Campo: US$ 0,8 milhão 
  • Ganhos Fora de Campo: US$ 1,2 milhão
  • Nacionalidade: EUA
  • Posição: Atacante 
  • Idade: 22

Smith venceu o campeonato da liga nacional dos EUA em 2022 com o Portland Thorns e foi nomeada a MVP da competição. Este ano também teve um início igualmente espetacular, com dez gols em 13 partidas da liga. 

Smith também está se tornando uma influenciadora para marcas como Ally Financial e BioSteel, chegando a 161.000 seguidores no Instagram, mais que dobrando seu número de seguidores no último ano. 

8- Lindsey Horan: US$ 1,5 milhão

  • Ganhos em Campo: US$ 0,9 milhão
  • Ganhos Fora de Campo: US$ 0,6 milhão
  • Nacionalidade: EUA 
  • Posição: Meio-campista
  • Idade: 29

Dos 23 membros da seleção dos EUA na Copa do Mundo, Horan é a única jogadora que joga fora do país. Ela passou o ano de 2022 emprestada ao Olympique Lyonnais Féminin da França e assinou um contrato permanente com o clube recentemente. 

Fora de campo, ela possui contratos com oito marcas, incluindo o Xbox, da Microsoft.

9- Rose Lavelle: US$ 1,4 milhão

  • Ganhos em Campo: US$ 0,8 milhão
  • Ganhos Fora de Campo: US$ 0,6 milhão
  • Nacionalidade: EUA
  • Posição: Meio-campista
  • Idade: 28

Lesões têm limitado Lavelle nos últimos anos, incluindo uma no joelho recentemente que, em certo momento, ameaçou sua participação na Copa do Mundo. 

A meio-campista do OL Reign tem contratos com a Nike, Icy Hot e Chipotle.

10- Sofia Huerta: US$ 1,3 milhão

  • Ganhos em Campo: US$ 0,8 milhão
  • Ganhos Fora de Campo: US$ 0,5 milhão
  • Nacionalidade: EUA
  • Posição: Defensora
  • Idade: 30

Como lateral direita do OL Reign, Huerta está na lista, mesmo que as marcas geralmente optem por fazer parcerias com jogadoras atacantes, consideradas mais propensas a produzir lances espetaculares. 

Além dela, apenas outras quatro jogadoras neste ranking são voltadas para a defesa. 

Anteriormente, Huerta representava o México em competições internacionais, mas mudou-se para os EUA em 2017 e tem parcerias com marcas mexicano-americanas como De La Viuda Hot Sauce e Siete Foods, além de outras cinco marcas patrocinadoras.

Carteira Recomendada? Faça um Diagnóstico Online e Receba uma Carteira Gratuita.

11- Ada Hegerberg: US$ 1,2 milhão (empate) 

  • Ganhos em Campo: US$ 0,6 milhão
  • Ganhos Fora de Campo: US$ 0,6 milhão
  • Nacionalidade: Noruega
  • Posição: Atacante
  • Idade: 28

Hegerberg foi a primeira vencedora do Ballon d’Or Féminin, em 2018, mas uma lesão em janeiro de 2020 acabou afastando a atacante do Olympique Lyonnais Féminin por 21 meses. Ela também passou cinco anos afastada da seleção nacional da Noruega em protesto contra a forma como as jogadoras do país eram remuneradas. 

Hegerberg retornou à competição internacional no ano passado e está se destacando dentro e fora de campo, com Nike, Hublot e Danone entre seus parceiros.

11- Chloe Kelly: US$ 1,2 milhão (empate)

  • Ganhos em Campo: US$ 0,4 milhão
  • Ganhos Fora de Campo: US$ 0,8 milhão
  • Nacionalidade: Inglaterra
  • Posição: Atacante
  • Idade: 25

Kelly alcançou um novo patamar de fama no ano passado, quando entrou como substituta em uma final da UEFA Women’s Euro e marcou o gol da vitória, dando às mulheres inglesas o seu primeiro grande troféu. 

A atacante do Manchester City também aparece em uma nova campanha da Calvin Klein ao lado de Alex Morgan.

11- Sam Kerr: US$ 1,2 milhão (empate) 

  • Ganhos em Campo: US$ 0,6 milhão
  • Ganhos Fora de Campo: US$ 0,6 milhão
  • Nacionalidade: Austrália
  • Posição: Atacante
  • Idade: 29

Uma lesão na panturrilha sofrida pouco antes do torneio manterá Kerr fora de pelo menos dois jogos na Copa do Mundo em casa da Austrália, mas ela ainda ajudou a inspirar as Matildas a uma vitória sobre a Irlanda em seu primeiro jogo, em 20 de julho. 

A atacante do Chelsea foi uma das quatro jogadoras retratadas (junto com Megan Rapinoe) em um conjunto de LEGO e campanha publicitária temática de futebol que foi lançada em maio.

11- Kelley O’Hara: US$ 1,2 milhão (empate) 

  • Ganhos em Campo: US$ 0,7 milhão
  • Ganhos Fora de Campo: US$ 0,5 milhão
  • Nacionalidade: EUA
  • Posição: Defensora
  • Idade: 34

Assim como algumas de suas colegas da seleção dos EUA, O’Hara enfrentou lesões nos últimos anos, e completará 35 anos em 4 de agosto. Mas quando o técnico Vlatko Andonovski a chamou para dizer que ela tinha sido escalada para a Copa do Mundo, ele disse: “Não há nenhuma jogadora no mundo que possa igualar a mentalidade de Kelley O’Hara, especialmente em grandes torneios.” 

A atleta, que deixou o Washington Spirit para assinar com o Gotham FC em janeiro, jogará sua quarta Copa do Mundo ao lado de Alex Morgan e Megan Rapinoe.

Carteira Recomendada? Faça um Diagnóstico Online e Receba uma Carteira Gratuita.

15- Alyssa Naeher: US$ 1,1 milhão

  • Ganhos em Campo: US$ 0,8 milhão
  • Ganhos Fora de Campo: US$ 0,3 milhão
  • Nacionalidade: EUA
  • Posição: Goleira
  • Idade: 35

Raramente no futebol feminino os goleiros recebem muita atenção dos profissionais de marketing, mas Naeher deve ter bastante destaque na TV agora em sua segunda Copa do Mundo como titular dos EUA. 

A goleira do Chicago Red Stars trabalha com marcas como a Nike, Coca-Cola, Synchrony Bank e Upper Deck.

Fonte: Forbes

This site is protected by reCAPTCHA and the Google Privacy Policy and Terms of Service apply.