O Ibovespa, principal índice da bolsa de valores brasileira, reverteu as quedas do mês de abril e encerrou maio no campo positivo, apresentando a quarta alta no ano.

Quer Aumentar a Rentabilidade dos Investimentos? Receba um Aconselhamento Gratuito.

Apesar disso, houve dois momentos bem demarcados ao longo desse mês:

  • No primeiro terço de maio, o índice deu continuidade ao movimento de baixa que teve início ainda no mês de abril, até testar a região dos 103 mil pontos.
  • Na sequência, o Ibovespa reverteu para um cenário altista, que perdurou até o fim do mês.

A alta do Ibovespa em maio foi impulsionada pelo índice de materiais básicos, que é composto por empresas atreladas a commodities, e pelo índice financeiro, refletindo os balanços referentes ao primeiro trimestre de 2022.

Na ponta oposta, tivemos o índice imobiliário, composto por construtoras, incorporadoras e empresas do segmento de shopping centers.

O dólar, por sua vez, se depreciou frente ao real.

Após ser negociado a R$ 5,25, a moeda norte-americana retornou ao patamar dos R$ 4,70 observados em abril.

O mês foi marcado, principalmente, por elevada volatilidade e por movimentos direcionais do dólar frente ao real.

Economia Brasileira

No cenário doméstico, a inflação continua a se destacar. Houve a divulgação do Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) de abril, que registrou alta de 1,06% em relação ao mês imediatamente anterior.

O grupo de alimentação e de bebidas foi o que apresentou maior alta (2,06%), seguido de perto pelo grupo de transportes (1,91%) e pelo de saúde e cuidados pessoais (1,77%).

Em contrapartida, a habitação apresentou queda de -1,14%, refletindo a redução do preço da energia elétrica em decorrência da transição da bandeira de escassez hídrica para a bandeira verde.

Dessa forma, o IPCA acumulado dos últimos 12 meses apresentou alta de 12,13%, maior resultado desde outubro de 2003.

Como parte da política monetária, o Copom realizou mais um aumento de 100 pontos percentuais na Taxa Selic, que está atualmente em 12,75% ao ano

Além disso, também foi sinalizado que é provável um aumento de menor magnitude na reunião do mês de junho, sinalizando que o ciclo de alta de juros está próximo do fim.

Como Investir no Cenário Econômico Atual? Veja as 3 Ações com Maior Potencial de Valorização no Brasil.

Cenário Internacional

Já no cenário internacional, tivemos a divulgação de dados do PIB dos Estados Unidos, que vieram abaixo das expectativas, além da inflação, cujo núcleo apresentou desaceleração pelo segundo mês consecutivo.

Isso sinaliza que a economia norte-americana não se encontra em ritmo tão acelerado, possibilitando que o Federal Reserve (Fed) não precise, provavelmente, subir os juros de forma tão acentuada.

Na China, os lockdowns praticados em importantes cidades como Xangai continuam pressionando tanto a produção industrial quanto os gastos do consumidor.

Na tentativa de aquecer a economia e continuar o plano econômico de crescimento, o governo chinês anunciou a injeção de mais de US$ 5,3 trilhões, o que impulsionou o preço das commodities.

Na Europa, perdura a guerra entre a Rússia e a Ucrânia, sem perspectivas claras de encerramento.

Enquanto isso, as restrições aos produtos russos continuam, com destaque para o acordo firmado entre países da União Europeia com potencial para proibir cerca de 2 ⁄ 3 das importações do petróleo da Rússia.

A partir desse contexto do mercado financeiro global e nacional, a Toro Investimentos divulgou suas recomendações para o mês de junho de 2022.

Ativos Recomendados para Maio

Confira abaixo a seleção de ações indicada pela Toro Investimentos para este mês.

B3SA3

A B3 (B3SA3) é uma das maiores bolsas de valores do mundo e a maior bolsa da América Latina. A Empresa oferece um ambiente para negociação de ações, BDRs, derivativos, renda fixa privada, títulos públicos, moedas e commodities.

Atualmente, a empresa é a única Bolsa de Valores em operação no Brasil.

Além disso, a companhia também atua como contraparte central garantidora da maior parte das operações realizadas no mercado brasileiro e oferta serviços de central depositária e central de registro.

A base de investidores individuais cresceu 47,1% nesse primeiro trimestre em comparação ao ano passado e atingiu 4,2 milhões de contas em março.

Isso mostra um crescimento expressivo que contribuiu com a manutenção dos elevados volumes negociados nas plataformas da B3, seja no mercado à vista de ações e nos contratos futuros de índice. 

A última divulgação de resultados da B3 reportou um resultado financeiro positivo de R$ 229 milhões, revertendo o valor negativo apresentado no último trimestre de 2021.

Apesar de ser a única bolsa de valores no Brasil, a companhia não deixa de aprimorar os seus serviços e seu ecossistema.

Um sinal dessa busca constante por aperfeiçoamento de seus negócios é que em Dezembro de 2021 a companhia concluiu o processo de aquisição da Neoway, empresa especializada em soluções de Big Data Analystics.

BPAC11

O BTG Pactual (BPAC11) é o maior banco de investimentos da América Latina, possui mais de 6 mil colaboradores e escritórios espalhados pela América do Sul, América do Norte e Europa.

O banco possui uma ampla rede de distribuição e prateleira de serviços financeiros, atendendo clientes internacionais e nacionais, pessoas físicas, investidores institucionais, governos, etc.

Analistas de investimentos acreditam que o BTG se mostra como um bom candidato para surfar a tendência de financial deepening no Brasil.

Ou seja, o processo de aumento da inserção dos investidores para serviços financeiros mais sofisticados, como o segmento de Asset Management e Wealth Management, que abre espaço para o crescimento de áreas em que o banco possui expertise.

Recentemente, o banco alcançou R$ 1 trilhão na administração e gestão de ativos de terceiros.

Em sua última divulgação de resultados a companhia reportou resultados consistentes, alcançando um lucro líquido ajustado de R$ 2,1 bilhões, alta de 72% em relação ao mesmo período do ano anterior, sendo o melhor resultado para o indicador desde o IPO.

BRFS3

Considerada uma das maiores empresas de alimentos de proteína in natura e congelados do mundo, a BRF (BRFS3) possui intensa atuação nacional e presença em mais de 130 países.

Além disso, a empresa detém marcas de renome como: Sadia, Perdigão, Chester, Perdix, Claybom e Qualy.

Após fazer um acordo com o fundo de pensão Previ (do Banco do Brasil), que detém 6,13% do capital da BRF, a Marfrig (MRFG3), detentora de 33,25% da empresa, conseguiu eleger a sua chapa para o conselho de administração da companhia.

Esse movimento é enxergado com bons olhos por analistas do mercas, já que a Marfrig chega para “limpar a casa” e tornar a BRF uma empresa com lucros crescentes e dívida sob controle.

Além disso, ambos os negócios apresentam um alto nível de complementaridade e, por consequência, um grande potencial para agregar valor a seus acionistas no médio prazo.

Essa melhora na perspectiva futura da companhia, tende a sustentar uma boa performance de suas ações no curto prazo.

Como Escolher Boas Ações? Baixe o Checklist de 5 Critérios para Analisar Ações.

ENBR3

A EDP - Energias do Brasil (ENBR3) é uma holding do setor de energia. Ela realiza a gestão de ativos de geração, transmissão e distribuição, além de realizar a comercialização de energia no mercado livre.

Quanto ao modelo de negócios da empresa, esse tem sua fonte de receitas provenientes de contratos de concessão ajustados pela inflação do período. Portanto, a fonte de receita da companhia é razoavelmente previsível e constante, tornando-a bastante sólida.

Além disso, junho inicia cada vez mais perto das eleições de 2022.

Habitualmente em anos eleitorais, devido às incertezas políticas e econômicas para os próximos anos, podemos ter um mercado mais volátil.

A Toro acredita que o tema eleição ainda não está no preço dos ativos na bolsa de valores brasileira e com a finalidade de proteger a carteira dessas oscilações, os analistas recomendam a compra de ENBR3 para o curto prazo.

Vale lembrar que a companhia faz parte de um setor com grande resiliência às oscilações e por ser uma empresa privada deve sofrer menos com as especulações políticas se compararmos com as estatais.

GGBR4

A Gerdau (GGBR4) é uma das principais fornecedoras de aços longos nas Américas e de aços especiais no mundo.

A companhia está presente em diversos segmentos da economia, destacando sua atuação no setor automotivo e de construção civil.

Atualmente, a empresa está presente em 10 países, sendo ainda a maior recicladora da América Latina.

A empresa está inserida em um segmento que demanda muito investimento para a sua continuidade. Por isso, a Gerdau investiu R$ 593 milhões apenas no 1T22.

Além disso, houve uma alta marginal tanto do capital de giro quanto do ciclo financeiro.

Contudo, a dívida líquida da Gerdau segue em declínio, fruto da diminuição da dívida bruta e aumento da posição de caixa.

A razão entre a dívida líquida e o EBITDA também segue em patamares confortáveis, demonstrando a solidez financeira da Gerdau.

A empresa apresentou R$ 3,0 bilhões de fluxo de caixa livre, possibilitando o pagamento de elevada remuneração aos acionistas.

Para o mês de junho, a Toro aponta que as ações da Gerdau podem se valorizar.

Além de ser uma das principais empresas do segmento, o aumento do preço do minério de ferro em decorrência de estímulos para o crescimento econômico chinês pode favorecer a empresa.

Melhores Oportunidades do Mercado Financeiro? Veja as 3 Ações com Maior Potencial de Valorização Hoje.

RAIZ4

A Raízen (RAIZ4) é uma empresa que atua no setor de comercialização e produção de etanol, açúcar, combustíveis e bioenergia. Fundada em 2011, a partir de um Joint Venture entre Cosan e Shell.

A empresa é a maior produtora de derivados da cana-de-açúcar do mundo e uma referência global em energias renováveis a partir do bagaço da cana.

A organização possui resultados financeiros sólidos e consistentes. A Raízen, em sua última divulgação de resultados, apresentou um EBITDA Ajustado recorde de R$ 3,4 bilhões e lucro líquido ajustado de R$1,2 bilhões, valor que representa mais que o dobro do apresentado no mesmo trimestre do ano anterior.

A companhia busca uma estratégia agressiva de expansão via aquisições, como por exemplo a compra da Biosev, que possibilitou um aumento significativo da sua capacidade de produção.

A Raízen detém uma boa diversificação no portfólio de atuação e é referência em questões ESG, com diversas iniciativas de proteção ao meio ambiente e desenvolvimento sustentável. Isso tudo favorece sua recomendação.

SLCE3

Fundada pelo grupo SLC em 1977, a SLC Agrícola (SLCE3) é uma empresa produtora de commodities agrícolas, focada na produção de algodão, soja e milho. São 16 unidades de produção localizadas em 6 estados brasileiros.

O modelo de negócios é baseado em um sistema de produção com alta escala, padronização das unidades de produção, tecnologia intensiva, controle rigoroso dos custos e responsabilidade socioambiental.

Além disso, ao longo de sua história, a SLC Agrícola desenvolveu expertise na prospecção e aquisição de terras em novas fronteiras agrícolas.

A empresa se beneficia da atual paridade cambial entre o Real e o Dólar, se beneficiando também do ciclo de alta das commodities agrícolas, que vêm subindo desde 2021, com a reabertura das principais economias do mundo e o consequente aumento na demanda internacional.

Onde Investir na Queda da Bolsa? Baixe a Lista de 3 Ações para Investir Agora.

SOMA3

O Grupo de Moda SOMA (SOMA3), anteriormente conhecido como RBX Rio Comercio de Roupas, é uma empresa com sede no Brasil que atua na indústria da moda.

Se enquadrando no varejo de alta renda, a empresa possui uma ampla gama de produtos, como roupas, acessórios, calçados e joias por meio de suas lojas físicas e comércio online em todo o país.

Possui um portfólio de diferentes marcas renomadas como Animale, Farm, A. Brand e Cris Barros.

O setor de varejo é um dos grandes afetados pelos juros altos e inflação.

Contudo, na análise gráfica, a Toro observa que a SOMA3 segura um suporte na região dos R$ 11,05 desde de janeiro e chegou a testá-lo novamente agora em maio.

Além disso, outros indicadores, como MACD e IFR, mostram que o ativo tem espaço para se desenvolver positivamente ao longo do mês de junho, segundo analistas da Toro.

SUZB3

A Suzano (SUZB3) é uma empresa de base florestal com mais de 90 anos de atuação e presença nos segmentos de celulose fluff, papel, papel cartão e papel tissue.

A Suzano é uma empresa de destaque internacional, sendo considerada uma das maiores empresas do segmento de celulose.

Para o mês de junho, as ações de Suzano têm um viés positivo, se beneficiando da alta da celulose, que segue em tendência de alta desde 2021.

Consequentemente, os preços das ações já sinalizam reversão de tendência da tendência de baixa de abril, segundo a Toro.

Além disso, vale ressaltar que a empresa tem elevada exposição ao dólar, tanto nas suas receitas quanto nos seus custos, o que faz com que o preço das ações seja sensível à oscilação cambial.

Como Escolher Boas Ações? Baixe o Checklist de 5 Critérios para Analisar Ações.

VALE3

Fundada em 1942, a Vale (VALE3) é uma das principais mineradoras do mundo e possui um dos maiores valores de mercado entre as companhias brasileiras.

Presente em aproximadamente 30 países, a empresa é uma das grandes produtoras mundiais de minério de ferro, pelotas e níquel, além de também produzir manganês, ferro liga, carvão térmico e metalúrgico, cobre, cobalto, e subprodutos de metais do grupo platina, ouro e prata.

A empresa apresenta uma estrutura operacional robusta, sólida geração de caixa, e apresenta um desconto de múltiplos quando comparada com seus principais pares internacionais, como Rio Tinto e BHP.

Embora a volatilidade tenha sido característica inerente dos preços do minério de ferro nos últimos meses, a Toro espera que as medidas expansionistas anunciadas pelo governo chinês possam gerar uma maior demanda pela commodity.

Somada ao anúncio do agressivo plano de recompra de ações da Vale, o cenário de junho é positivo para as ações VALE3 no curto prazo.

Disclaimer: Declaro que as informações contidas neste texto são públicas e que refletem única e exclusivamente a visão da Toro Investimentos, sem refletir a opinião do The Capital Advisor ou de seus controladores.