Um novo relatório de Desigualdade Mundial confirmou que a lacuna global financeira entre ricos e pobres só está aumentando.

Os 10% mais ricos da população global controlam 76% da riqueza mundial em 2021. Em contraste, os 50% mais pobres possuem apenas 2%

Os 40% médios, por sua vez, possuem 22%.

Quando se trata de receita, os 10% mais ricos capturam 52% da receita global, enquanto os 50% mais pobres ganham apenas 8%

O World Inequality Database sobre as Desigualdades Mundiais é o segundo realizado desde 2018 e teve a colaboração de mais de 100 pesquisadores internacionais.

O documento de mais de 200 páginas inclui análise sobre o impacto da pandemia de covid-19, além de incluir pela primeira vez o estudo sobre as desigualdades de gênero e ecológicas entre países ricos e pobres e entre diferentes categorias de renda.

Pandemia aumentou a desigualdade

A pandemia do novo coronavírus aumentou ainda mais a enorme lacuna financeira entre ricos e pobres em todo o mundo, concluiu o relatório.

Os bilionários ao redor do mundo aumentaram suas fortunas no ano passado. O patrimônio líquido desse grupo cresceu mais de US$ 3,6 trilhões somente em 2020.

Esse foi o maior aumento em sua parcela de riqueza desde que o Laboratório de Desigualdade Mundial começou a manter registros, em 1995.

A participação na riqueza global dos bilionários aumentou de 1% para 3%.

"Esse aumento foi exacerbado durante a pandemia de Covid. Na verdade, 2020 marcou o aumento mais acentuado na participação dos bilionários globais na riqueza já registrado", disse o relatório.

Ao mesmo tempo, a pandemia empurrou cerca de 100 milhões de pessoas para a pobreza extrema, elevando o total global para 711 milhões em 2021, de acordo estimativa do Banco Mundial citada na análise.

Mesmo que a pandemia de Covid-19 tenha aprofundado a divisão entre ricos e pobres, o mundo sempre foi desigual, observando que a desigualdade global está próxima de onde estava no auge do imperialismo ocidental no início do século 20.

Banner will be placed here

Quanto os mais ricos, a classe média e os mais pobres ganham em um ano

Em 2021, o adulto médio em todo o mundo ganha US$ 23.380 e possui US$ 102.600 em patrimônio líquido.

Alguém no top 10% da distribuição global de renda ganha US$ 1221.100 por ano.

E alguém da metade mais pobre do mundo ganha apenas US$3.920 por ano.

Pesquisadores calcularam essas médias em dólares em termos de PPP, ou paridade de poder de compra, uma teoria econômica que permite comparar o poder de compra de diferentes moedas.

Na verdade, esses rendimentos médios podem ser enganosos, dado que a minoria rica possui a maior parte da renda mundial, enquanto os mais pobres são responsáveis por uma pequena porcentagem dela.

Em termos percentuais, os 10% mais ricos capturam 52% da receita global, enquanto os 50% mais pobres ganham apenas 8%. Os 40% intermediários perfazem 39%.

Riqueza global e desigualdade. Fonte: World Inequality Database

Regiões mais desiguais do mundo

Oriente Médio e África é a região mais desigual do mundo, a Europa tem a menor nível de desigualdade.

Segundo o relatório, ainda mais pessoas teriam caído na pobreza se muitos países desenvolvidos não tivessem realizado esforços para proteger seus residentes das consequências financeiras da pandemia.

Apontando a intervenção governamental como imprescindível para que não ocorresse um aumento maciço da pobreza, o que não aconteceu nos países pobres.